Geração pseudo-Chandon

15 ago

Por Fabíola Abess

Rodinha típica feita por integrantes dos ´´Chandons´´.Por amizade hereditária acabamos por frequentar festas ou fazer favores que nossos pais pedem encarecidamente em nome da amizade que mantém por algumas décadas como bons vizinhos. E foi assim que cresci na Cidade Nova, acredito que a ´´geração pseudo-chandon´´ exista no mundo todo, mas a coisa vira e mexe, continua em qualquer lugar. Até aqui no Amazonas, para você que nunca pisou aqui e acredita ser impossível devido o ´´primitivismo de cá´´.

Mais uma vez em nome dessa amizade bairrista e solidária que não existe nos condomínios fechados e persiste nos veementemente chamados ´´conjuntos´´ que nada mais são bairros.

Sobrou para quem escreveu esse texto.

adolescentes manifestando os primeiros efeitos da vodka.

A amizade é da minha mãe com as vizinhas, o laço de solidariedade é admirável até certo ponto, além do mais são 25 anos de bairro. E o limite é o da hereditariedade ´´- Filho, ajudei na festa de aniversário da filha da fulana. Ela faz questão que você vá´´. O grande problema é que o importante ´´é que você vá´´, independente do grau de afinidade com as pessoas que estarão lá. Então, o favor é encarado como uma experiência antropológica, nada mais. Escrever sobre a ´´geração pseudo-chandon´´ no Baricéa parece uma afronta aos que admiram a importância de debater determinadas pautas, como política, política e política (principalmente nesse meio período eleitoreiro…). Manaus, você é COSMOPOLITA e até agora não expliquei que diabos é ´´geração pseudo-chandon´´. (Os colegas tuiteiros já sacaram). Pois bem, ´´geração pseudo-chandon´´ normalmente é aquela turma da qual muita gente como eu e provavelmente você, meu fiel ou esporádico leitor já foi excluído e não fez a menor questão de fazer parte. Alguns freqüentam escolas particulares e vivem de aparência, vão às festinhas top da cidade e parecem ser gente boa, mas agem exatamente (ou não) como aqueles que os mesmos julgam ´´frequentadores de bregas com telhado de zinco e chão batido´´. Os meninos são tão ´´galerosos´´* quanto os próprios galerosos e as meninas são até mais ´´periguetes´´* que as originais. Pior que ter dinheiro é fingir ter. Dever ´´Deus e o mundo´´ e morar alugado não deveria acontecer com quem tem dinheiro… (teoricamente…). A intenção não é ser preconceituoso, apenas dividir essa impressão com algumas outras pessoas, porque não existe opinião inédita nesse mundo.

Depois de duas ou três latinhas, mais um pouco de vodka já não sabem nem mais o próprio nome, geralmente eles acabaram de entrar para maioridade, o perigo é maior com as meninas que depois de beber até perder o equilíbrio e a vergonha acabam vendo o resultado depois de nove meses. As roupas são da moda, as saias cobrem o abdômen e descobrem as pernas, o mesmo acontece com os shorts. Essas meninas foram fabricadas em série. Compraram as roupas nas mesmas lojas ou encomendaram uma cópia da costureira (é mais barato).

Tenho uma amizade dessa geração tão imediatista, para eles não importa mais nada, apenas curtir a vida, eles vivem na série Gossip Girl, 90210 e The O.C, mas sem o dinheiro, é claro. O bom-humor é idêntico em todos, piadas superficiais, repetitivas e nada inteligentes. Escutam Luan Santana e tudo o que for ´´da modinha´´.

Acabei de voltar de uma festa dessas, que fui ´´por consideração´´ mais pela mãe da aniversariante que a própria que ´´em cima do muro´´ não sabe a que grupo pertencer. Foram cinco horas de tortura ou deleite, eu expectadora não pude deixar de ver as presepadas dos adolescentes da ´´geração pseudo-chandon´´ que no lugar de beber uma garrafa de Chandon, que normalmente custa em torno de R$ 100, substituem a bebida pelo ´´Gummy´´*, muito mais barato. Aqui vai a receita: meia garrafa de vodka para meio litro de Mid sabor morango ou limão, misture tudo e experimente. Lembrando que só fica bêbado com gummy quem não tem costume.
Nos EUA, são os grupinhos de populares, aqui no Brasil, a ´´geração pseudo-Chandon´´.

Já no meio da festa a garota que vestia um short coladíssimo branco e ´´pegou´´ os cinco amigos da turma foi levada para casa quase inconsciente e nem cantou os ´´Parabéns´´ para a amiga.

Eles não sabem se divertir.

*Gummy – bebida dos ursinhos gummy, que dava agilidade e energia. Desenho animado da década de 90.
*galeroso – arruaceiro, que anda em grupinho procurando briga.
*periguete – todo mundo conhece o verbete.

Anúncios

6 Respostas to “Geração pseudo-Chandon”

  1. Alana segunda-feira, agosto 16, 2010 às 0:03 #

    ahuahuahauha
    muito bom o post Fabs!
    Bom, eu não iria a “festas por amizade hereditária”, até pq os vizinhos daqui não passam de desconhecidos ahahahahahaha
    E esses tipos que vc citou são comuns em tudo quanto é cidade. Nem ligo, o problema é deles né, se quiser ser de tal jeito que seja. O problema é que por mais que a pessoa tente se adequar a um padrão, ela está fugindo de outro, e vai continuar sendo julgada por isso e blá blá blá.
    Se vc fala sobre política vc é bem informado, se vc não gosta de política vc é um bitolado que não sabe de mais nada.
    Se vc vai muito pra festa vc ou é popular ou não faz mais nada na vida.
    e blah blah blah

  2. Camila Alves terça-feira, agosto 17, 2010 às 8:39 #

    Fabíola,
    sábado estava conversando com o namorado exatamente sobre isso. A juventude de hoje, além de não saber se divertir, parece um monte de bonequinhos (as) fabricados em série. Usam o mesmo penteado e as mesmíssimas roupas. Meras cópias de um modelinho sem sal e sem graça alguma.
    =/

  3. dscruz terça-feira, novembro 16, 2010 às 21:56 #

    Excelente Fabíola. Começe a pensar na publicação de um livro, hein. Eu gostaria de ler mais sobre o que você escrever. Sucesso.

    Denys

  4. Bruna terça-feira, novembro 23, 2010 às 21:59 #

    Descreveu perfeitamente o quadro triste e deprimente da “nata” da juventude local.

    Não que eu queira generalizar, claro… rsrsrsrs

    Adorei o post!

    Beijos :*

  5. Ricardo Rosa quarta-feira, dezembro 8, 2010 às 12:27 #

    Olá, tudo bem?

    E sou Ricardo Rosa, sou responsável pela Produção online do Programa Avesso ( http://www.avesso.com.br ). Onde você fica por dentro dos bastidores das ações de comunicação das principais marcas no Brasil.

    Fiz uma visita aqui no blog e queria dizer que o trabalho que vem desenvolvendo é ótimo e está de parabéns!!!

    Nós desenvolvemos parcerias com blogs de diversas áreas, como: comunicação, moda, design, sustentabilidade, esportes entre outros. Gostaríamos muito de ter você como parceiro do Programa Avesso.

    Se houver intresse, acesse o nosso site http://www.avesso.com.br , e assista aos nossos programas.

    Aguardo seu retorno!

    Um grande abraço.

    Ricardo Rosa
    ricardo@avessotv.com.br
    Tel. (11) 3578-0777
    ____________________
    http://www.avesso.com.br
    http://www.meadiciona.com.br/avessotv

  6. Vanessa Damasceno terça-feira, fevereiro 1, 2011 às 15:22 #

    Olá Fabíola!

    Adorei o blog, Parabéns!!

    Ando me aventurando nesse lance de ser blogueira, mas confesso que não sei muito bem administrar tags, links, entre outros.

    Coloquei seu blog lá nos meus links (Espero ter conseguido)

    Quando der, faça uma visitinha!
    http://www.mundoinconstante.wordpress.com

    Bjoos

    Ahhh…caso vc não lembre, sou a Vanessa lá da Ufam!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s