Budismo: não esperar é não sofrer

19 jan

Por Alana Santos



Religião? Filosofia? Doutrina? Você decide. Assim é o Budismo, que tem adeptos cristãos, ateus, muçulmanos, e por aí vai. Os princípios budistas não se referem a uma ligação com um ser superior, mas a você e ao mundo que o cerca, ao agora.

As práticas budistas são baseadas nos ensinamentos de Siddhartha Gautama, “O Buda”, que falou sobre as Quatro Nobres Verdades: apegar-se é sofrer, o desejo é o sofrimento, abandonar o desejo é parar de sofrer e o Nobre Caminho Óctuplo (entendimento correto, pensamento correto, palavra correta, atividade correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção correta e concentração correta).  Para o Budismo tudo o que uma pessoa vive é uma construção mental própria do ser humano, formada por um conjunto de valores criados pelo “todo” social. É isso que forma a “matrix”, e é essa a causa do sofrimento (samsara), que tem o apego como pilar (desde coisas materiais até temporais, como viver só no passado ou só no futuro). O objetivo do budismo é a libertação do samsara e o alcance da realidade verdadeira, da paz absoluta (o Nirvana). Assim, fazer o bem e cultivar a própria mente são os meios de praticar a ética budista.

E Ioná Pinheiro, 34, faz isso muito bem. Praticante desde 1998, ela começou a participar de um grupo budista através de um amigo e, juntos, decidiram ter uma sala própria em 2000. Foi quando surgiu em Manaus o centro de budismo tibetano vajrayana, filiado ao templo budista em Três Coroas – RS. O centro é ligado à fundação Chagdud Gonpa Trom Gue Phel Ling, no Tibete, e foi fundada pelo mestre de meditação S. Ema. Chagdud Tulku Rinpoche (1930 – 2002).

Mestre de meditação S. Ema. Chagdud Tulku Rinpoche (1930 – 2002)

Ioná já foi católica praticante. Participava de grupos de jovens, trabalhava na pastoral do menor e sempre teve uma forte conotação espiritual. Ela decidiu trocar totalmente o catolicismo pelo budismo, quando descobriu que não precisava se julgar culpada por tudo, e se arrepender por isso, mas que era responsável pelos outros e pelo o mundo. Assim, descobriu que era capaz de mudar: “Se você não tem uma atitude muito boa, se você mente, é agressivo, isso é um pecado e é um peso. No budismo não existe o conceito de pecado. Se você tem algo que não é virtuoso, você pode purificar, pacificar. Essa foi a grande diferença pra mim. Conseguir mudar, não ter um caminho trilhado, vindo de antepassados, de Adão e Eva”. Inicialmente, a mãe de Ioná teve receio quanto à opção da filha, mas depois percebeu que algo havia mudado. “Hoje ela me apóia. Para outros praticantes, isso já é mais difícil”.

“Você tem que trabalhar o no hope, no fear: ter uma ação e não esperar nada dessa ação, porque se você não espera, você não sofre”

É o que acontece com Jackson Rego, 44. Ele e a família são cristãos e vão à missa. Mas quando ele está meditando, ainda dizem que é uma perda de tempo.Quando você está meditando, você está louvando a Deus. Você está buscando compreensão de que existe um ser superior”. Faz 5 anos que Jackson está no centro de budismo tibetano vajrayana, em Manaus, e pratica tanto o ensinamento cristão quanto o budista: “O budismo tem essa vertente do aqui e agora, e isso foi o que mais me chamou a atenção. Você perceber a realidade como ela é, e, a partir dessa percepção, agir no mundo. E, principalmente, a questão ética de você compreender e buscar a harmonia com o todo, com as pessoas, na sua cidade, no meio ambiente”.

Apesar de a palavra “budismo” ser conhecida, para Ioná ainda existem vários mitos em relação ao “ser budista”. Um deles é: se as pessoas acreditam em um deus, e você contraria esse conceito, elas se assustam.  “As pessoas sempre buscam um diferencial em você, quando você é budista. Elas esperam uma reação diferente. Tive um namorado que, quando eu disse que era budista, ele perguntou: por que você não me falou que era budista? Mas quando as pessoas se apresentam, elas não dizem que são católicas”. Outro diz respeito à passividade. Ser pacífico não é ser passivo.  “Você pode ser pacífico em qualquer religião que você acredita, se você praticar verdadeiramente. E dentro de qualquer ramo, seja o profissional ou familiar. E é isso que o budismo prega. Ser ético é o conceito maior”.

“Quando você vive o momento presente você vive intensamente, é o que se chama felicidade temporária”

A prática

Em Manaus é feita a prática da Tara Vermelha (simboliza o aspecto feminino de Buda), baseada no budismo tibetano Vajraiana, da linhagem Nyingma. Ela se inicia com a prática de Sete Linhas, uma curta oração da tradição Nyngma, com os ensinamentos do Budismo. Depois acontece o desenvolvimento: a autovisualização da deidade (conjunto de forças que materializam o divino) principal da prática. No final, faz-se a dedicação da prática: consideram-se outras pessoas que não puderam estar presentes, e os Lamas (mestres) são lembrados.

A prática budista trabalha com o que você usa no cotidiano: ação, mente e fala. Então, existe a parte meditacional, a dos mantras e a dos mudras. Os mantras trabalham a fala, e os mudras, os gestos.

Qualquer pessoa pode fazer a prática da Tara Vermelha, mas apenas quem já foi iniciado por um Lama pode se autovisualizar como uma deidade. Em outras práticas só se permite o iniciado.

De acordo com Ioná, a prática trabalha o momento presente, a mente. “O budismo te prepara para o momento da tua morte. O único caminho em que você encontra iluminação é você como humano. Se você não trabalha a questão emocional, as suas emoções se misturam no momento da morte. Se você morrer em um momento de raiva, de angústia, você pode ter um renascimento no reino dos infernos ,ou, em outros reinos. Por isso que se trabalha a mente, para que na morte você tenha uma mente tranqüila.”

História

Siddhartha Gautama, o Buda, foi o homem que criou o budismo, que começou na Índia, entre os séculos VI e IV a.C. Ele era um príncipe no clã dos Sákya, especialista em artes marciais que nunca tinha visto a realidade fora das paredes do castelo. Aos 29 anos abandonou todo o conforto, adotando uma vida errante. Procurou paz nas religiões da época, aprendendo várias técnicas meditativas. Chegou a praticar o ascetismo (busca a iluminação pela mortificação do corpo) por seis anos. Finalmente, depois de uma meditação, descobriu a solução para o ciclo do sofrimento das pessoas.

"Existe uma esfera onde não é terra, nem água, nem fogo, nem ar... que não é nem este mundo e nem outro, nem sol e nem lua. Eu nego que esteja vindo ou indo, que permanece e que seja morte ou nascimento. É simplesmente o fim do sofrimento. Essencialmente todos os seres vivos são Budas, dotados de sabedoria e virtude, mas como a mente humana se inverteu através do pensamento ilusório, não o conseguem perceber".


Aos 35 anos, Siddhartha tornou-se Buda e, junto com os seus primeiros discípulos, formou a primeira comunidade monástica. Então, dedicou a vida inteira aos ensinamentos budistas, sem deixar nada escrito.

Os ensinamentos de Buda começaram a ser escritos por volta do século I a.C, no Sri Lanka, e constituíram o Cânone Pali, a principal coleção de textos que baseiam o Budismo Therevada.

O budismo se dividiu em várias escolas, mas as principais são:

Mahayana

A pessoa busca a própria iluminação e ajuda os outros a também evoluírem espiritualmente.

ZenUma das principais tradições da Mahayana. Valorizam a meditação sentada e o uso de paradoxos nos seus ensinamentos.

Theravada

O praticante busca sozinho a iluminação, através da meditação e de uma conduta que esteja de acordo com a doutrina de Buda. É a tradição mais antiga ainda presente.

Vajrayana

Valoriza a visualização, recitação e meditação. É predominante no Tibete.

No Brasil, a escola Nitiren (do Japão) foi uma das que mais se destacou. O Budismo Tibetano e o Soto Zen também possuem uma grande repercussão no país.

Para saber mais

Dharmanet

Chagdud

Odsalling

Local de Prática em Manaus

Budismo Tibetano Vajrayana – Chagdud Gonpa Trom Gue Phel Ling

Rua Comércio II – Centro Comercial Ilha do Parque – Sala 6 – Parque 10.

Anúncios

16 Respostas to “Budismo: não esperar é não sofrer”

  1. rosiel sexta-feira, janeiro 22, 2010 às 0:28 #

    adorei a matéria.
    e adorei o no hope, no fear. tenho definitivamente inclinações budistas

    abraço, Alana!

  2. Stanley sábado, janeiro 23, 2010 às 19:53 #

    Ótimas matérias, como sempre! Parabéns Alana.

  3. Ana e joana quinta-feira, janeiro 28, 2010 às 14:15 #

    Parabéns pelo site, estamos gratificadas com os excelentes temas publicados neste belissimo site.
    Sendo nós professoras procuramos uma infinidade determina inda de tempo passando também por outros sites, dos quais não nos agradaram á nossa inteligência.
    Mais uma vez, os nossos parabéns e estamos muito gratas pelo maravilhoso site.
    Esperamos que continuem a publicar sites tão interessantes quanto este.

  4. Luscenir Alves da Silva quinta-feira, junho 3, 2010 às 12:54 #

    Eu entendo que todos que estão numa busca sincera
    vão encotrar um caminho, mas os que ja estão no seu caminho, que com certeza não foi fácil encontrar,
    deve facilitar para os outros este encontro.
    O BUDISMO EM MANAUS tem que ser mais divulgado.
    PAZ PROFUNDA.
    Luscenir Alves da Silva. 92 3088 0818/92 81339355
    Rua Joaquim Sarmento 203 centro.
    Loja MADAME MIN PRESENTES.

    • Thais domingo, novembro 7, 2010 às 20:07 #

      Oi luscenir. Como e onde posso aprender a praticar meditação? tem algum lugar especifico em manaus?

      Agradeço desde já.

      Abraço

      • Anônimo sábado, julho 23, 2011 às 23:35 #

        OI,THAIS VC ENCONTRA NA MADAME MIN PRESENTES
        LUSCENIR.

  5. Nícolas sexta-feira, setembro 3, 2010 às 16:40 #

    Sou discípulo refugiado do budismo mahayana divulgado pelo monastério Fo Guang Shan, China, e gostei muito da matéria , além de ser condizente com a verdade -pois hoje os textos budistas tem sido muito alterados, e as palavras do Buda estão sendo distorcidas, só um Discípulo em constante estudo saberia a diferença- ainda há uso de a divulgação como meio de ensino do dharma ( ensinamentos do Buda).
    obrigado
    e sigam sempre assim

  6. Castro Jr segunda-feira, setembro 19, 2011 às 20:28 #

    Boa noite,

    Que horarios sao as meditaçoes? Como faço para entrar em contato com o grupo e particpar da reunioes? Att. Castro Jr.

  7. Marinete Negrão domingo, janeiro 8, 2012 às 17:48 #

    Olá .quero me interar mais a respeito do Budismo tibetano. Quais os dias e horário das reuniões ? Posso ir sem problema? Obrigada.

  8. Iraildes segunda-feira, fevereiro 6, 2012 às 17:19 #

    Gostaria de saber se tem em Manaus um templo budista de NItiren Daishonin, sabe me informar? grata

  9. maria sábado, maio 5, 2012 às 13:16 #

    gostaria de saber os horarios dos encontros.

  10. jose augusto mariuci quarta-feira, junho 20, 2012 às 15:27 #

    Sugestoes sobre cidadania,para que os que lerem poderem multiplicar alguns direitos ,para os mais carentes.
    cito-os abaixo.
    http://www.projovem.gov.br/clicar em o programa/o curso-caracteristicas
    para participar o candidato deve ter entre 18 a 29 anos,saiba ler escrever
    e não ter concluído o ensino fundamental(8° série)deve apresentar carteira
    de identidade ou certidao de nascimento.o curso tem duração de 18 meses
    e combina de forma inovadora ,a formação do ensino fundamental com
    iniciação profissional e praticas de cidadania alem de acesso á informática
    o aluno que entregar os trabalhos mensais e tiver freqüência de 75% ás aulas
    recebera um auxilio de R$100,00 por mês.mais informações podem ser obtidas
    na central de relacionamento do projovem urbano,no telefone 08007227777
    que funciona em todo o país,de segunda á sexta das 7:00horas ás 23:00horas
    e sábados,domingos e feriados das 8:00horas ás 20:00horas.
    Ligue 08007227777 ,para confirmar se já iniciou ás incrições .

    http://www.mds.gov.br/beneficiode prestação continuada/bpc
    é um direito garantido pela constituição federal de 1988,no pagamento de 1(um)
    salário mínimo á pessoas com 65 anos ou mais e ás pessoas com deficiências
    incapacitante para a vida independente e para o trabalho,onde em ambos os casos
    a renda per capitã familiar seja inferior a ¼(um quarto )do salário minimo,o bpc
    também encontra amparo legal na lei 10.741 de 01 de outubro de 2003.
    Como você pode requerer o bpc,basta dirigir-se á agencia do INSS,mais próxima
    da sua casa,levando consigo documentos pessoais necessários,certidão de nascimento
    ou casamento,documento de identidade,carteira de trabalho,ou outro que possa iden-
    tificar quem é você,cpf se tiver,comprovante de residência,documento legal no caso de procuração,guarda,tutela ou curatela,documentos de sua família,documentos de identidade,carteira de trabalho,cpf se houver,certidão de nascimento ou casamento,ou outros documentos que possam identificar todas as pessoas que fazem parte da família e sua renda.telefone do MINISTERIO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL
    http://WWW.MDS.GOV.BR,fone 08007072003,atendimento telefônico funciona de segunda á sexta,das 7:00horas ás 19:00horas,exceto em feriados,atendimento telefônico disponível 24 horas 08007072003.acesse o site e tire suas duvidas,no alto do site parte superior tem o (fale com o mds).

    http://WWW.MDS.GOV.BR/BOLSA FAMILIA
    O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda com condicionalidades, que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza. O Programa integra a Fome Zero que tem como objetivo assegurar o direito humano à alimentação adequada, promovendo a segurança alimentar e nutricional e contribuindo para a conquista da cidadania pela população mais vulnerável à fome.
    O Bolsa Família atende mais de 12 milhões de famílias em todo território nacional. A depender da renda familiar por pessoa (limitada a R$ 140), do número e da idade dos filhos, o valor do benefício recebido pela família pode variar entre R$ 32 a R$ 242. Esses valores são o resultado do reajuste anunciado em 1º de março e vigoram a partir dos benefícios pagos em abril de 2011.acesse ositeWWW.MDS.GOV.BR/BOLSA FAMILIA,leia em saiba mais,leia relatório,ou bolsa família informa,ou como participar,ou critérios de seleção,ou valores de benefícios,ou va na parte superior do site,em fale com o MDS,e tire suas duvidas.ou ligue 08007072003.

    RESPONSAVEL PELA CONSULTA,BEM COMO O ENVIO;JOSE AUGUSTO MARIUCI, VOLUNTARIO SOCIAL.

  11. Anônimo quarta-feira, julho 4, 2012 às 13:03 #

    Depois que assistí Comer Rezar e Amar sentí vontade de conhecer mais sobre meditação, essas coisas…gostaria de saber como, aonde e quando é possível ir a alguma reunião em Manaus…não conheço ninguém que frequenta..
    Deborah Ribeiro.

  12. Ozrs terça-feira, janeiro 14, 2014 às 17:07 #

    – Salaamu 3alaykum, muito bonito a cultura do extremo Oriente, sou muçulmano e admiro-os, que Deus vos abençoe.

  13. Eli Chaves terça-feira, março 25, 2014 às 0:04 #

    Pesquisando assunto budismo (carma e as quatro nobres verdades sobre o sofrimento)

  14. Ben Oliveira quinta-feira, abril 24, 2014 às 2:58 #

    Adorei a reportagem! O budismo é, sem dúvidas, uma filosofia fascinante. Aprender os conhecimentos da doutrina não é tão difícil na teoria, o mais difícil é colocar em prática, como não se apegar às pessoas e às coisas, não pensar no passado ou futuro e simplesmente viver o agora.
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: